07 maio 2016

RESENHA – A DÉCIMA SEGUNDA PROFECIA


No dia 21 de dezembro de 2012, o calendário maia acabará. Muitos veem isso como um sinal apocalíptico. Será? A longa espera pelo romance da Celestine Serie, A 12ª Profecia descreve Hero e seu amigo Wil quando recebem um pedaço de mistério, um manuscrito antigo que descreve uma aproximação secreta à espiritualidade que está chegando com rapidez à segunda década do século XXI. Para entender todo o contexto desse texto, Hero e Wil começam uma busca urgente pela veracidade e totalidade dessa mensagem. Confrontados por políticos poderos e religiosos extremistas, ele lutarão para revelar a verdade que pode transformar nossas vidas — e o mundo.







Olá meus leitores queridos!

Terminei de ler esse livro que me trouxe muitos ensinamentos. Confesso que no início foi muito difícil me concentrar na leitura, a parte inicial é chata e um pouco vaga. Isso por que tem um livro anterior a esse (A velha profecia) que não encontrei para poder comprar mas li ele assim mesmo e deu para entender perfeitamente.

A Décima Segunda Profecia constitui uma série que já vendeu mais de 25 milhões de livros no mundo e que inspirou muitas pessoas. Mesclando fantasia e realidade. Trata-se uma obra que, para apreciar, você deve abrir a mente e livrar-se de todos os preconceitos que possa ter, caso contrário, a narrativa não irá agradar.

Muitas pessoas pelo mundo, aparentemente sem conexão, começaram a conversar sobre um documento antigo e sem nome que havia sido divulgado. A história começa quando o protagonista dirige-se ao encontro de seu amigo Wil, que lhe enviara por fax duas páginas do documento traduzido, para que agora pudessem buscar por mais partes.

Eles não apenas haviam chegado à conclusão de que o documento era verdadeiro, como se sentiam impelidos a buscá-lo, por forças que vão se tornando cada vez mais claras ao longo da narrativa.
Sendo levados para lugares exóticos e mesclando-se a um grupo de personagens interessantes, que enriquecessem a obra, o narrador e Wil partem em uma jornada de autoconhecimento e, acima de tudo, de compreensão do invisível.

Tudo já havia sido previsto há muitos séculos, até mesmo o momento da revelação, por antigas civilizações. E é por esse caminho que a profecia maia se encaixa e ganha sentido na história, respondendo o questionamento que muitos tiveram recentemente sobre o fim do mundo.
A leitura requer bastante atenção, pois é detalhada e cheia de informações, que, em um primeiro momento, podem soar confusas ou até mesmo irreais, mas que se entrelaçam como um todo, deixando expostas várias teorias e respostas pelas quais todos já nos interessamos.

Vale a pena dar uma chance a obra e tirar as próprias conclusões, principalmente no que diz respeito às profundas análises espiritualistas que ela faz.


Eu sempre tenho curiosidade em ler livros que retratam um enredo com mesclagem entre fé, espiritualidade e convicção. É interessante observar os personagens lidando com esses sentimentos. Mas A Décima Segunda Profecia meio que cansa, mas foi muito bom conhecer o livro.